O Sport publicou nesta quinta-feira o balanço financeira de 2019. De acordo com os dados liberados pelo clube houve uma drástica redução na receita do clube se comparado com 2018. A receita caiu cerca de R$ 105.098.76 para R$ 39.208.327. Além disso, o déficit anual subiu de R$ 14.382.986 para R$ 22.644.360 enquanto o passivo total teve uma pequena redução de R$ 193.439.749 para R$ 189.540.801.

O vice-presidente Carlos Frederico destacou que os números obtidos no balanço não é novidade para a direção do Sport. A direção do Leão esperava o aumento do déficit e da dívida à curto prazo devido ao grande número de débitos deixados pela antiga direção.



“Houve um crescimento na dívida curto prazo, o que era esperado. Dívidas e tributos de 2018 ficaram em aberto. Dessa maneira, caiu tudo no ano passado. Era claro que isso iria acontecer. Até porque também existiu uma grande no faturamento. Não tem muita novidade. A dívida tributária teve um grande crescimento”, afirmou o vice-presidente rubro-negro Carlos Frederico.

O rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2018, prejudicou o faturamento do Sport na temporada seguinte. Isso porque nos três anos anteriores ultrapassou a marca de R$ 100 milhões nas receitas anuais. E, na Segunda Divisão, os valores recebidos pelo Leão foram bem menores, principalmente em relação ao pagamento dos direitos de transmissão.

Assim, com dívidas de Série A e alto custo do time para conseguir voltar rapidamente ao Brasileiro, era esperado, e aconteceu, que o déficit foi maior. Por sinal, bem maior que os três anos anteriores: R$ 566.411 (2016), R$ 18.313.641 (2017) e R$ 14.382.986 (2018). Em todas essas temporadas o Leão estava na elite do futebol brasileiro.





Site: MeuSport.