RECIFE – O Sport está bem perto de garantir a volta para a Série A do Campeonato Brasileiro, de onde estava fora desde 2001. Na noite desta sexta-feira, no estádio da Ilha do Retiro, em Recife, o Rubro-negro pernambucano chegou aos 64 pontos, ao derrotar o Brasiliense, por 3 x 0, e perde para o líder Atlético-MG apenas no saldo de gols. A equipe pernambucana só precisa de um empate ou uma derrota do Coritiba (55 pontos), neste sábado, contra o Atlético-MG, para confirmar o retorno à elite.

Para carimbar o acesso à elite do futebol pentacampeão mundial, o Sport se planejou desde o início do ano, quando montou um grupo forte, coeso, que começou a ser montado pelo técnico Dorival Júnior e conquistou o título pernambucano. Na seqüência, após um momento de baixa na Série B, trocou o comando por Givanildo Oliveira e disparou. Agora, a equipe briga pelo título, que seria ao segundo da história do rubro-negro – o outro foi em 90.

- A torcida pode comemorar. Essa conquista, essa vaga na Série A é para ela. Hoje é o dia mais feliz da minha vida – antecipa-se Adriano Magrão, autor do primeiro gol.

Brasiliense só resiste 35 minutos

A partida começou equilibrada, muito truncada pela forte marcação imposta pelo Brasiliense no meio-de-campo, o que acabava impedindo as jogadas de velocidade do Sport. Tanto que as duas equipes praticamente não conseguiram levar perigo às metas de Magrão (Sport) e Alexandre Favaro (Brasiliense).

Após alguns chutes sem muita precisão e cobranças de falta que acabaram na barreira, o Sport enfim chegou ao ataque com perigo. E de forma fulminante. Aos 35 minutos, o lateral Marcos Tamandaré lançou Adriano Magrão, que ganhou na corrida para o zagueiro Jairo e deslocou Alexandre Favaro para fazer 1 x 0 para a equipe de Pernambuco.

O Sport se animou com o gol e o Brasiliense, que já estava fechado, se retraiu ainda mais. Assim, o Leão não conseguia criar chances claras, até que, aos 43 minutos, Fumagalli bate uma falta e a bola sobra para o lateral Bruno. Ele toca para Durval que acha Marco Antônio na área. O camisa 10 solta uma bomba de pé esquerdo e marca o segundo do Sport.

Contratado no ano passado, parece que só nesta reta final da Série B Marco Antônio consegue se livrar de uma espécie de maldição. O jogador chegou ao Sport após o rubro-negro ter vencido um leilão contra o Santa Cruz, clube rival por quem Marco Antônio se destacou no início de 2006, antes de se transferir para o futebol coreano. Em mais de um ano na Ilha do Retiro, foi o primeiro gol que o atacante marcou na Ilha do Retiro, apenas o terceiro com a camisa rubro-negra.

- Havia uma expectativa muito grande para que eu marcasse um gol na Ilha, com a bola rolando. O pessoal pode continuar cobrando que eu faça gols, pois eu encaro isso de uma forma positiva – avalia o jogador.

No segundo tempo, logo aos 9 minutos, o Sport recebe um presente do Brasiliense, com a expulsão do zagueiro Jairo. Com um a mais e com o volante Ticão na vaga de Rodrigo, o time pernambucano passou a administrar as ações. Mesmo assim, o time do Distrito Federal chegou com perigo em falta cobrada por Rafael Toledo, aos 18, e aos 22, quando Magrão saiu nos pés de Josiel, para abafar um ataque.

Mas foi o Sport que marcou novamente. Aos 32, Ticão pega uma bola rebatida, dá um drible em Deda e, com muita tranqüilidade, bate na saída do goleiro.

Clique aqui e confira a classifica
NOVIDADE É A GLOBO.COM FALAR DO NOSSO GLORIOSO