Palavras do "grande poeta" e jogador do Náutico Rogério, ao terminar o primeiro tempo, já sob o efeito da derrota para o Crac.