Sem poder de reação o Sport é derrotado pelo Cruzeiro no Mineirão

por em 13/05/18 às 13:47




As mamães rubro-negro não tiveram o seu presente do Sport, que não resistiu ao poder do Cruzeiro e sofreu a segunda derrota no Brasileirão 2018, a primeira sob o comando de Claudinei Oliveira. Com um gol no final do primeiro tempo e outro no começo do segundo, o Leão começou a sua sequência duríssima na Série A sendo derrotado por 2×0, neste domingo (13), no Mineirão, em pleno aniversário de 113 anos do Rubro-negro. O Leão volta a campo no próximo domingo (20), contra o Corinthians, na Arena de Pernambuco.

Dentro de campo, o mesmo Sport operário dos jogos anteriores. Sem estrelas de outrora, o time montado por Claudinei Oliveira é marcado pela sua disciplina tática, mantendo inclusive a formação com três volantes, atuando num 4-1-4-1. Na formação, Anselmo fica entre as duas linhas de quatro, com a segunda e mais ofensiva tendo dois homens de marcação centralizados e dois meias abertos, com Anselmo funcionando mais atrás, como uma sobra. Por esse desenho tático, o Cruzeiro apostou nas investidas ofensivas laterais, explorando as fragilidades de Sander e Cláudio Winck.

Ao término do primeiro tempo, as 12 bolas aéreas do ataque da Raposa evidenciam a tática. E a primeira chance veio desta forma com apenas um minuto de jogo. Após cruzamento rasteiro da esquerda, Arrascaeta bateu e Magrão falhou, soltando no pés de Sassá, mas o impedimento do atacante foi marcado. Durante todo o primeiro tempo, o Sport conseguia reagir sempre que atacado.

E Rogério perdeu boa chance, após bola de Neto Moura, logo aos dois minutos. Aos 19, Sander desceu com perigo e cruzou para Rogério ser travado na hora da finalização, Na cobrança do escanteio, Ronaldo Alves cabeceou com muito perigo. Aos 33, Sassá marcou em posição duvidosa, mas teve o impedimento assinalado. E aos 46 veio o castigo leonino. Em mais um cruzamento, Magrão não saiu do gol, Sander e Gabriel falharam e Dedé cabeceou para abrir o placar para os mandantes: 1×0.

Na segunda etapa, um começo pífio dos pernambucanos. Além de continuar falhando na defesa, os rubro-negros pararam de atacar e viraram presa fácil para os cruzeirenses. Com apenas três minutos Arrascaeta limpou Cláudio Winck e cruzou para Sassá, que chegou atrasado. Aos dez minutos, o uruguaio surgiu novamente, mas de forma decisiva. Em jogada individual, ele ganhou a disputa com Neto Moura e chutou colocado, sem chance para Magrão e marcando um belo gol: 2×0. Logo depois, Claudinei Oliveira sacou Neto Moura e acionou Everton  Felipe, abrindo mão do sistema com três volantes. O Leão melhorou e voltou a ter um bom volume ofensivo, mas não conseguindo criar a mesma quantidade de chances da primeira etapa. Enquanto os rubro-negros eram obrigados a se expor, o Cruzeiro passou a desperdiçar grandes chances de ampliar o placar.

FICHA DE JOGO

Cruzeiro 2
Fábio; Lucas Romero, Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Rafinha, Robinho (Mancuello) e Arrascaeta; Sassá (Raniel). Técnico: Mano Menezes.

Sport 0
Magrão; Cláudio Winck (Fabrício), Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Anselmo, Neto Moura (Everton Felipe), Fellipe Bastos, Gabriel (Carlos Henrique) e Marlone; Rogério. Técnico: Claudinei Oliveira.

Local: Mineirão (Belo Horizonte). Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ). Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Luiz Claudio Regazone (ambos do RJ). Gols: Dedé (aos 46 do 1ºT) e Arrascaeta (aos 10 do 2ºT). Cartões amarelos: Sassá e Dedé (Cruzeiro). Ronaldo Alves, Sander e Gabriel (Sport). Publico: 21.907. Renda: R$ R$ 407.831,00.