De ressaca moral, Sport enfrenta o América-PE pelo estadual

por em 18/02/18 às 10:15




Instaurou-se a crise no Sport. A precoce e vexatória eliminação na segunda fase da Copa do Brasil foi o estopim para protestos na Ilha do Retiro, explicações públicas do presidente Arnaldo Barros e bruscas mudanças estruturais na diretoria do clube. Às 16h deste domingo, o Rubro-negro recebe o América e começa a tentar a virar uma das páginas mais vergonhosas de sua história. Agora só com o Estadual pela frente até o início da Série A, em abril, o time tem a obrigação de começar a se impor no campeonato, a fazer jus ao seu alto orçamento e dar os primeiros passos para se encontrar na temporada.

Uma vitória sobre o modesto América dificilmente fará os torcedores esquecerem o baque em casa na Copa do Brasil, na última quinta-feira, quando o Sport abriu 3 a 0 em cima do Ferroviário-CE e levou o empate em dez minutos antes de ser desclassificado nos pênaltis. Mas um novo tropeço, sem dúvidas, representa o agravamento de uma crise que chegou precocemente na Ilha em 2018.
No dia seguinte à eliminação, o presidente foi ao CT rubro-negro e fez cobranças ao elenco. Capitão do time, Anselmo disse que a críticas do mandatário foram necessárias e bem digeridas pelos atletas para a partida contra o América. O volante afirmou que os jogadores estão com vergonha pela desclassificação na Copa do Brasil, mas prontos para darem a volta por cima.
“Ele (Arnaldo Barros) veio fazer o papel dele, que é o de cobrar. Perder um jogo dessa forma é vergonhoso. Está todo mundo envergonhado com isso. Tem que ter cobrança e conversa”, declarou o volante.
Após a derrota para o Ferroviário-CE, o técnico Nelsinho Batista chegou a falar que o resultado era um “capricho” do futebol e que a saída do lateral-direito Felipe Rodrigues, machucado durante o jogo, desmantelou o seu esquema tático, contribuindo para a vitória cearense.
Mas ele não negou que a equipe precisa tirar lições da humilhação em casa para se reerguer na temporada.“É importante você assimilar esse resultado e procurar reverter”, falou o comandante. “Eu me sinto responsável por isso porque eu que escalei, eu que substituí. Agora, junto com o grupo, temos compromisso com o clube e vamos trabalhar”, acrescentou o treinador.
Desfalques
Não será uma surpresa se Nelsinho promover alterações no time após a eliminação. O treinador não confirmou nada ainda. Sem o atacante Leandro Pereira, vetado por causa de dores no joelho, Rogério deve ser o substituto porque André não atuará pela terceira vez seguida devido à proposta do Grêmio. O atacante treinará em separado até o desfecho da negociação. Outra ausência é o goleiro Magrão, liberado pelo clube para ir a São Paulo em virtude do falecimento de um parente. O clube espera também Rithely, que alega dores no tornozelo depois de ofertas de outros clubes e litígio dos seus empresários com o Sport.
 
Adversário
Na zona de limbo do Pernambucano, o América não venceu os seus quatro últimos jogos na competição. Vem de dois empates e duas derrotas consecutivas. Comandado pelo ex-zagueiro Roberto de Jesus, o Mequinha deposita fichas no atacante Caxito – vice-artilheiro do Estadual, com quatro gols anotados.
Ficha do jogo
 
Sport
Agenor; Felipe Rodrigues, Henríquez, Léo Ortiz e Capa; Anselmo, Fabrício, Thomás e Marlone; Gabriel e Rogério. Técnico: Nelsinho Batista.
América
Ruan; Pupila, Walter Guimarães, Alemão e Wallacy; Khadir, Cleber, Iran e Tiago Bagagem; Saullo e Caxito. Técnico: Roberto de Jesus.
Estádio: Ilha do Retiro (Recife-PE). Horário: 17h. Árbitro: Tiago Nascimento dos Santos (PE). Assistentes:Gilberto Freire de Farias (PE) e Karla Renata Cavalcanti de Santana. Ingressos: R$ 10 (arquibancada da sede para sócios), R$ 15 (arquibancada frontal para sócios e sociais), R$ 20 (arquibancada da sede) e R$ 30 (arquibancada frontal).