Aposte em Bumbet

Magrão salva o Leão no último lance da partida e o Sport passa de fase na Sul-americana

por em 21/09/17 às 11:25

A inédita classificação do Sport para as quartas de final da Copa Sul-Americana exigiu bastante suor. O torcedor rubro-negro tem se acostumado com este cenário na competição. E apesar de ter sofrido o gol que deu calor ao jogo, ainda no início do primeiro tempo, o Leão passou por parte da primeira etapa, e todo o segundo tempo, com um jogador a mais. O placar de 1×0 para a Ponte Preta, nesta quarta-feira, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, no entanto, não foi suficiente. Agora, os Rubro-negros enfrentarão o Junior Barranquilla/COL. As datas deste confronto ainda serão definidas pela Conmebol. O primeiro jogo será no Recife e o segundo em Barranquilla.

Confira os melhores momentos da partida aqui.

Tem sido a tônica do Sport na Copa Sul-Americana. Enquanto consegue construir uma boa vantagem em seus jogos na Ilha do Retiro, as saídas do Recife têm atraído a equipe muita intranquilidade. Foi assim contra o Danúbio/URU, o Arsenal de Sarandí/ARG e, ontem, contra a Ponte Preta. O 3×1 construído na última quarta-feira dava ao Leão a vantagem de até perder por um gol de diferença para confirmar a classificação. O que nenhum Rubro-negro deseja era que este tento adversário fosse convertido tão cedo na partida. Ele, no entanto, aconteceu. Aos 16 minutos, Renato Cajá cobrou falta e a bola desviou na barreira. Na sobra, Lucca escolheu o canto do goleiro Magrão e estufou as redes.

Tudo aconteceu justamente com o Sport aparentemente controlando a partida. A equipe tinha maior posse de bola e não sofria perigos defensivos. Mas o gol aconteceu. Com relação à postura dos adversários, a partida pouco mudou. O Leão continuou com a bola, enquanto a Macaca era mais aguda – a necessidade pelo resultado justificava tal atitude. Até que aos 34 minutos do primeiro tempo, um lance capital abriu um caminho de esperança para os Rubro-negros. Após entrada em Mena, Nino Paraíba tomou o segundo cartão amarelo no jogo e foi expulso. Com um jogador a mais, o Leão chegou a ser mais presente no campo de ataque. Mas o resultado de 1×0 foi levado para os vestiários.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Vanderlei Luxemburgo abriu mão de um dos seus laterais esquerdos para a entrada do meia Thomás. Saiu, assim, Sander, e Mena foi recuado para a sua posição de origem. Apesar da vantagem numérica, o Sport não foi tão ofensivo quanto o jogo pedia. Muitos erros de passe evitavam possíveis contra-ataques que poderiam decidir a partida em favor dos Rubro-negros. Por outro lado, a Ponte Preta tentou superar a expulsão com maior vontade em campo. Isso, no entanto, também fez os donos da casa apelarem para a violência. O resultado foi mantido até o apito final, e a classificação confirmada.

FICHA DE JOGO

PONTE PRETA 1
João Carlos; Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Danilo; Naldo, Elton, Renato Cajá (Claudinho); Felipe Saraiva (Jefferson), Léo Gamalho e Lucca. Técnico: João Brigatti

SPORT 0
Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Henríquez e Sander (Thomás); Patrick (Anselmo), Rithely, Mena e Diego Souza; Ronaldo Lenis (Rogério) e André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Horário: às 19h15
Árbitro: Roddy Zambrano (ECU)
Assistentes: Byron Romero e Juan Macias (Ambos do ECU)
Gol: Lucca (aos 16 do 1ºT)
Cartões amarelos: Nino Paraíba, Felipe Saraiva, Léo Gamalho, Claudinho (Ponte Preta); Thomás, Reinaldo Lenis, Patrick (Sport)
Cartão vermelho: Nino Paraíba (Ponte Preta)
Público: 3890
Renda: R$ 43.700,00