Sport joga mal e tem série invicta interrompida contra o Botafogo

por em 18/07/17 às 1:10

A invencibilidade de cinco jogos no Brasileirão da Série A, com quatro vitórias e um empate, teve fim na noite desta segunda-feira (17). Em dois tempos distintos, o Leão caiu diante do Botafogo, por 2×1, no Engenhão. Com a derrota, os rubro-negros caíram para a oitava colocação, com os mesmos 21 pontos, deixando escapar a oportunidade de assumir até mesmo o terceiro posto na tábua de classificação da elite nacional. Nesta quinta-feira (20), os pernambucanos têm grande chance de retomar o caminho das vitórias, já que encaram o lanterna Atlético/GO, na Ilha do Retiro.

Confira os melhores momentos aqui.

Na cartilha da bola, a tendência é que o visitante atue com mais cautela, dedicando-se mais ao sistema defensivo e saindo nos contra-ataques para não se expor muito. Mas quem disse que o futebol é uma ciência exata? Contrariando essa lógica, Vanderlei Luxemburgo não ousou no esquema, mas sim na postura do time do Sport, que marcou sob pressão durante quase todo o primeiro tempo diante do mandante Botafogo. Isso tudo quase foi por água a baixo com apenas um minuto de jogo, quando a Estrela Solitária abriu o placar. Em bola levantada na área, a zaga leonina dormiu no ponto e Rodrigo Lindoso escorou de cabeça para abrir o placar. O lance foi ilegal, já que a bola bateu em Roger, em posição de impedimento, antes de entrar.

O tento não assustou o Leão, que manteve a mesma disposição ofensiva, sendo premiado logo aos oito minutos. Também em bola alçada, Durval chutou para Jéferson dar rebote e Rithely aproveitar para deixar tudo igual. Com quase 61% de posse de bola em determinado momento da primeira etapa, os rubro-negros só não evoluíram no placar por conta do excesso de passes errados. No total, foram 26 equívocos. Apagado, Diego Souza apareceu bem apenas aos 29 minutos, em belo corta luz para um chute venenoso de André que acabou indo para fora.

Na segunda etapa, Luxemburgo optou pela saída de Mena e entrada de Lenis, apostando na velocidade do colombiano. A alteração não surtiu efeito e o Leão acabou caindo de produção. Apesar de conseguir manter o bom volume de jogo, o Sport não conseguia criar como na primeira etapa, limitando-se a jogadas aéreas e chutes sem perigo. Esperto, o Botafogo esperou a hora certa para dar o bote certeiro. Aos 22 minutos, o ensaio para o gol, com uma bela cabeçada de Rodrigo Pimpão para a boa defesa de Agenor. Porém, dois minutos depois, não teve jeito. No papel de pivô, Roger segurou a bola e deu lindo passe para Guilherme, em velocidade, bater cruzado para colocar os cariocas na frente do placar.

Desta vez, o gol abateu o time leonino, que sequer conseguia chegar perto do gol botafoguense. Na única vez que o fez, em bola venenosa levantada por Everton Felipe, Jéferson fez grande intervenção e evitou o gol de empate.

FICHA DE JOGO

BOTAFOGO

Jefferson, Arnaldo (Luís Ricardo), Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes e João Paulo; Marcos Vinícius (Guilherme), Rodrigo Pimpão e Roger (Leandrinho). Técnico: Jair Ventura

SPORT

Agenor, Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Sander; Patrick (Thallyson), Rithely, Diego Souza, Everton Felipe (Juninho) e Mena (Lenis); André.Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Local: Estádio Nilton Santos (Rio de Janeiro).
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG).
Assistente: Guilherme Dias Camilo e Pablo Almeida da Costa (MG).
Gols: Rodrigo Lindoso (a 1 do 1ºT) e Rithely (aos 8 do 1ºT). Guilherme (aos 24 do 2ºT).
Cartões amarelos: Rodrigo Pimpão, Leandrinho, Gilson e Roger (Botafogo). Mena, Sander e Samuel Xavier (Sport).
Público: 17.313.
Renda: R$ 381.865,00.