Aposte em Bumbet

Sport faz partida irreconhecível, mas Magrão brilha nos pênaltis e evita vexame maior

por em 12/05/17 às 1:35

O Sport sofreu muito para conquistar sua classificação à segunda fase da Copa Sul-Americana. Depois de perder por 3×0 para o Danúbio no tempo normal, o goleiro Magrão pegou dois pênaltis e classificou o Leão. Foi a 30ª defesa de penalidades do camisa 1 leonino. Confira os gols e as defesas de Magrão aqui.

O Jogo

Nos primeiros instantes do jogo no Centenário, o Sport começou sem velocidade. “Anestesiado”, o time da Ilha via o adversário trocar passes com tranquilidade no campo de ataque sem esboçar qualquer reação. O Danúbio, vendo a falta de garra do Leão, resolveu partir para cima e passou a levar perigo. Principalmente nas bola aéreas. Numa delas, Arroyo desviou de cabeça e Zarfino ficou com o rebote. O camisa 21 do “La Franja” finalizou à queima roupa e obrigou Magrão a fazer grande defesa para colocar para escanteio.

Com a perplexidade do Sport, o primeiro gol do Danúbio na partida parecia questão de tempo. E foi, aos 14 minutos de bola rolando. Depois da confusão na grande área do Leão, Zarfino bateu firme e carimbou a trave esquerda de Magrão. Na sobra, Jonathan dos Santos dominou e completou para as redes pernambucanas para abrir o placar a favor do time da casa.

Acusando o golpe, o Sport começou a expor ainda mais suas fragilidades. O sistema defensivo, por exemplo, não conseguia se encontrar em Montevidéu. Pior que isso, ia deixando o goleiro Magrão em maus lençóis quando era pressionado. A partir daí, o zagueiro Matheus Ferraz, destaque negativo do Leão na partida, colocou “suas manguinhas de fora”. Primeiro, se atrapalhou com a bola e deixou Arroyo na boa para marcar. O arremata do uruguaio, contudo, saiu na rede pelo lado de fora.

Mas o pior para os rubro-negros ainda estava por vir. Na sequência, Matheus Ferraz fez falta na grande área e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Olaza, de perna esquerda, bateu sem floreios. Firme, no meio do gol, estufando as redes de Magrão para fazer 2×0 ainda aos 22 minutos de jogo.

Sabendo que o Sport precisava entrar no jogo, o técnico Ney Franco alertou seus pupilos no gramado. A primeira chance clara do Leão no jogo, contudo, só veio aos 27. Raul Prata tabelou bem, avançou pela direita e cruzou para área. Fábio, livre, tentou o chute, mas bateu fraco, facilitando a defesa de Ichazo. Quatro minutos mais tarce, foi a vez de Mena fazer grande jogada pela esquerda e tentar o cruzamento. Rodrigo chegou tesando firme, mas a defesa uruguaia fez o corte.

Ainda no 1º tempo, o Danúbio tentou ampliar a vantagem. Criou chances de perigo, mas não teve o capricho de finalizar para fazer o terceiro. Sorte do Sport, que podia ir para os vestiários perdendo por mais de 2×0.

Se a expectativa do Sport era se reerguer na 2º etapa, o futuro foi cruel para os rubro-negros. E a fraca atuação continuou nos mesmos moldes dos primeiros 45 minutos de jogo. O zagueiro colombiano Henríquez, que havia entrado na vaga de Matheus Ferraz, fez pênalti em Arroyo e recebeu cartão amarela. Na marca da cal, Olaza deslocou Magrão e faz o terceiro do Danubio, placar que levava a decisão da vaga para a disputa de pênaltis.

Após sofrer mais um gol, o Sport tentou esboçar uma reação, mas não surtiu o efeito. O Danubio, inclusive, chegou a marcar o quarto, mas o árbitro Eduardo Gamboa anulou a jogada assinalando toque de mão do zagueiro uruguaio, que recebeu o cartão vermelho e foi para o vestiário mais cedo.

Mesmo com um a mais, o Sport não conseguiu se impor no jogo. Para agravar o quadro, o lateral-esquerdo Mena sentiu a perna direita. Como o técnico Ney Franco já havia feito as três substituições, o Leão ficou com 10 homens em campo. Do outro lado, o Danubio tentou aproveitar. Arroyo fez grande jogada pela direita e rolou para trás. Ignácio Gonzalez chegou batendo, finalizou firme, mas mandou por cima da meta de Magrão.

Nos minutos finais, o atacante Paulo Henrique teve a grande chance de classificar o Sport. Durval lançou para área, Rogério escorou de cabeça e o camisa 12 do Leão teve grande chance. No entanto, pegou muito mal na bola e a bola caiu mansamento nas mãos de Ichazo. Com isso, a decisão da vaga seria decidida nos pênaltis.

Nas penalidades, mais uma vez brilhou a estrela de Magrão no Sport. O goleiro leonino defendeu duas vezes e chegou à sua 30ª defesa de pênalti. Everton Felipe, Raul Prata Fabrício e André converteram suas cobranças.