Magrão: O maior de todos

por em 24/09/16 às 0:58




Nesse final de semana, quando Magrão colocar o pé dentro do gramado da Ilha do Retiro, o camisa 01 do Leão completará 600 jogos com a camisa do Leão da Praça da Bandeira. Além de se tornar o jogador que mais vestiu a camisa do Sport, ele se tornará o jogador que mais vestiu a camisa de um clube nordestino, ultrapassando a marca de Givanildo Oliveira.

“Givanildo é um cara que tive a felicidade de trabalhar (em 2006 e 2010). Um profissional competente, vencedor, humilde… Um cara que conquistou tudo aqui em Pernambuco. Superar a marca de um grande atleta como ele é mais uma conquista pra mim, mais uma vitória que estou vivendo”

Natural de São Paulo, Magrão chegou à Ilha como um desconhecido no dia 21 de abril de 2005. Havia sido contratado ao Rio Branco-SP. De lá para cá, o goleiro de 1,87m se agigantou, transformando-se num dos principais ídolos da história do clube. Já são oito taças pelo Sport: seis Pernambucanos (2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2014), uma Copa do Nordeste (2014) e a mais importante de todas, a da Copa do Brasil (2008). Foram ainda três acessos da Série B para a Série A do Brasileiro (2006, 2011 e 2013), além de uma Libertadores e 4 edições de Sul-Americana.

“Para ser franco: me vejo normal. As pessoas aí fora que me colocam esse rótulo de grande ídolo. Mas procuro apenas fazer a minha parte”

Magrão tinha contrato até o final dessa temporada, mas no meio do ano, a diretoria do Sport decidiu renovar o seu contrato por mais uma temporada.

Todos nós sabemos que essa festa não vai acontecer na melhor hora, até porque o Sport terá pela frente um adversário complicado, e precisa ganhar para conseguir se afastar da zona de rebaixamento.

“O momento (para festa) não é dos melhores. Mas já tivemos momentos piores, quando estivemos na zona do rebaixamento. O pensamento é não voltar”

“A gente fica chateado, porque entramos sempre para conquistar grandes objetivos. Mas infelizmente a realidade é diferente. Vivemos uma situação em que estamos próximos da zona do rebaixamento. O que levou a isso é fruto de uma série de coisas que aconteceram ao longo do ano. Não adianta procurar culpados. Mas não é tarde para revertermos isso. A última impressão é a que fica. Espero que na última rodada possamos estar falando de coisas bem melhores”

Essa marca poderia ter sido batida na semana passada, no jogo diante do Coritiba, mas quiseram os Deuses do futebol que ele fosse expulso contra o Atlético Mineiro e não tivesse condições de atuar diante do time paranaense.

COM A PALAVRA MAGRÃO:

Aposentadoria “Tenho contrato até o fim do ano que vem. Então, depende muito do momento do clube e do meu momento. Já tenho algo em mente. Não vou falar, mas já tenho algo. Espero poder ajudar o Sport nesta fim de ano e no ano que vem eu vejo se vai ser o meu último ano ou não. Mas tem uma chance muito grande de ser o último ano”.

2) 700 jogos? “Setecentos jogos é complicado, mas quando eu cheguei aqui eu nunca imaginaria que iria atingir os 600. Vou pensar jogo a jogo. Não adianta pensar no 700 se estou completando agora o 600. Tem muita coisa para acontecer daqui para lá. O foco no momento é ajudar o Sport da melhor maneira”.

3) Jogo mais marcante “O mais marcante é sempre quando você conquista títulos… No meu caso, é a final de 2008 aqui na Ilha (o Sport venceu o Corinthians por 2×0 e se sagrou campeão da Copa do Brasil)”.

4) Melhor atuação “Contra o São Paulo. Mesmo perdendo por 1×0, eu tive uma atuação marcante (em 2012, no Morumbi, pelo Brasileirão). Tiveram outras também, mas eu não lembro bem. Afinal, são 600 jogos. (risos) Não tem um jogo só que eu fiz bem, né?”.

5) Festa em casa “Feliz pelo fato de completar 600 jogos em casa, com o torcedor. Porque o torcedor faz parte dessa trajetória toda aqui no Sport. Não foi o Magrão sozinho. E ter a possibilidade de completar essa marca histórica ao lado do torcedor é fundamental. Aproveito para convidar os rubro-negros para essa partida (contra o Santos, amanhã), que para mim é especial e para o clube também. Nada melhor do que a torcida comparecer e nos ajudar na conquista da vitória”.

(Foto: Williams Aguiar/Sport/Divulgação)

(Foto: Williams Aguiar/Sport/Divulgação)