Na estreia de Falcão, Sport empata com o Huracán

por em às 0:46




O Sport demonstrou mais vontade e raça, mas não foi o suficiente para vencer a equipe do Huracán, que arrancou um empate na Ilha do Retiro, pelo placar de 1 a 1. O gol rubro-negro foi marcado pelo atacante André.

O jogo de volta será realizado na próxima quarta-feira (30), ás 22 horas, no Estádio Tomás Adolfo Ducó, o El Palácio. Para avançar de fase, o Leão tem que vencer por um placar simples ou empatar por mais de dois gols.

O foco do Leão agora volta para o Campeonato Brasileiro da Série A, onde o Sport encara a Chapecoense, domingo (27), ás 18:30, na Ilha do Retiro.

1443064230-andr_huracan_ilha_site (1)

(Foto: Williams Aguiar/Sport/Divulgação)

Primeiro Tempo

O Sport começou tentando pressionar o adversário. Aos cinco minutos, Diego Souza cobrou falta forte, a bola desviou em Durval e foi para fora.

Aos 15, o Huracán conseguiu chegar pela primeira vez. Após bola alçada na área, Espinoza desviou de cabeça, nas mãos de Danilo Fernandes.

O Leão seguia tentando atacar, mas errava muitos passes e esbarrava na forte marcação argentina, que além de tudo, fazia muita cera a todo minuto.

Aos 33 minutos, Marlone tentou em cobrança de falta, mas Díaz espalmou para longe da área.

O Huracán chegou com perigo aos 37, com Abila que recebeu na grande área, mas foi bloqueado por Matheus Ferraz, que aliviou para fora.

A última tentativa do Sport foi aos 47 minutos, com Rithely que arriscou de fora da área e mandou para muito longe.

Segundo Tempo

Na segunda etapa, o Leão voltou mais ligado e logo conseguiu abrir o marcador. Aos seis minutos, Marlone fez boa jogada e passou para Maikon Leite, que avançou pela direita e cruzou na cabeça de André, que testou forte, a bola ainda tocou no travessão antes de entrar.

Aos 13 minutos, o Sport quase marcou o segundo gol. Régis recebeu na grande área, puxou para o meio e deixou para Renê, que chegou batendo rasteiro, a bola passou raspando a trave de Díaz.

O Huracán respondeu rápido e de forma muito perigosa. Aos 16, após cruzamento, Abila dominou na grande área e bateu no travessão, no rebote, Moreno mandou para fora.

Melhor pela equipe rubro-negra, Marlone seguia dando trabalho ao time argentino. Aos 19, o meia bateu de fora da área e Díaz espalmou para escanteio.

Aos 28 minutos, o Huracán teve um pênalti ao seu favor, após Matheus Ferraz derrubar Abila na grande área.

Aos 30, Bogado foi para a cobrança e bateu forte, no canto direito de Danilo Fernandes que ainda foi na bola, mas não pegou o chute.

Precisando vencer, o Sport se mandou para o ataque, muitas vezes de forma desorganizada.

Aos 38, Marlone cobrou falta na área, Rithely cabeceou e marcou o gol, mas o juiz já havia parado o lance, por falta de ataque que não existiu.

Como toda equipe argentina, o Huracán começou a catimbar ainda mais a partida e deixou o tempo passar, para garantir um empate para eles.

Ficha do Jogo – Sport 1×1 Huracán-ARG

Sport: Danilo Fernandes; Ferrugem, Matheus, Durval e Renê; Rithely, Diego Souza (Wendel) e Régis (Élber); Maikon Leite (Hernane Brocador), André e Marlone. Técnico: Falcão.

Huracán: Marcos Díaz; José Román, Martín Nervo, Mancinelli e Balbi; Mauro Bogado, Vismara, Moreno y Fabianesi (Di Stéfano) e Toranzo (Gallegos); Espinoza (Torassa) e Ramón Abila. Técnico: Eduardo Domínguez.

Competição: Copa Sul-americana (Oitavas de Final – 1º jogo).

Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE).

Árbitro: Ádrian Veléz (Colômbia).

Assistentes: Alexander Guzman e Wilmar Navarro (Ambos da Colômbia).

Gol do Sport: André, aos seis minutos do segundo tempo.

Gol do Huracán: Bogado, aos 30 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Wendel e Matheus Ferraz (Sport); Bogado, Toranzo, Gallegos e Espinoza (Huracán).

Público: 7.726

Renda: R$ 128.880,00