Com grande atuação Sport vence na Arena do Palmeiras

por em às 6:37




Antes do apito inicial a festa foi verde e branca. Mas ao fim foi o Sport a comemorar a inauguração do Allianz Parque com uma vitória por 2×0 sobre o Palmeiras na noite desta quarta-feira (19). Foi a quarta vitória do time pernambucano longe de casa, sendo a segunda seguida. Já são quatro partidas sem perder – três vitórias e um empate. Os 47 pontos fazem o time seguir firme na luta por uma vaga na Copa Sul-Americana. O Palmeiras ainda precisa brigar contra o rebaixamento, pois tem 39 pontos.

O Sport mostrou desde os primeiros minutos que jogaria esperando os movimentos do Palmeiras para tentar surpreender nos contra-ataques. Na linha ofensiva ficava apenas o centroavante Joelinton, sustentado por uma linha de 4 formada por Mike, Rithely, Danilo e Diego Souza. O sistema foi o mesmo adotado na vitória contra o Atlético-PR no último domingo. A marcação funcionou, tanto que o Palmeiras só conseguia trocar passes sem ser pressionado até o círculo central. Dali em diante, o Sport tirava quase todo espaço dos donos da casa.

Com muitos passes laterais, o jogo ficou lento. Se marcava bem, o Sport não conseguia conectar os contra-ataques em velocidade. Com a bola, o lateral improvisado de meia Danilo não encontrou o lugar correto dentro de campo. Nomalmente ele ganha a função como atacante pela esquerda, porém mais centralizado não produziu ofensivamente. A primeira oportunidade surgiu aos 22 quando Juninho, dentro da área cruzou para Felipe Menezes. O ex-jogador do Sport veio livre, de frente para a barra e cabeceou por cima. Um minuto antes Felipe Menezes arriscou da entrada da área mas foi em cima de Prass. Truncado e com pouca emoção, assim foi o primeiro tempo.

O time da Ilha voltou para o segundo tempo com Felipe Azevedo no lugar de Mike. Tanto na teoria quanto na prática jogadores com a mesma característica para exercer a mesma função. O Sport manteve a boa marcação e, à medida que o tempo passava, foi encontrando mais espaço no nervoso Palmeiras. Aos 21 minutos, Felipe Azevedo cruzou na medida para Danilo entrar de carrinho e errar o alvo por muito. Errando menos os pernambucanos foram cavando aos poucos o espaço até conseguir o golpe fatal aos 32. Danilo caiu pelo setor que conhece e cruzou para a marca do pênalti. Felipe Azevedo escorou para Ananias chutar no canto direito de Fernando Prass.

O tamanho do balde de água fria que os rubro-negros jogaram na cabeça dos adversário pôde ser medido pela atitude do Palmeiras a partir do reinício da partida. O Verdão mostrou-se mais perdido do que quando o jogo estava 0x0 e tinha dificuldade até na saída de bola com seus zagueiros. O Sport levou o jogo com tanta tranquilidade que teve tempo e muito espaço para marcar o segundo. Aos 45, Diego Souza arrancou no contra-ataque e serviu Patric. O lateral deixou dois marcadores para trás antes de chutar no canto direito e fazer 2×0.

Para a história
Ananias entrou em campo aos 30 minutos no lugar de Joelinton. Quando tocou na bola pela primeira vez, dois minutos depois foi para chutar forte, no canto direito de Fernando Prass e marcar o primeiro gol do Allianz Parque. Na comemoração, o jogador, que já defendeu o Palmeiras, tocava no peito e mostrava o número 1 para lembrar o feito.

Procurando o espaço
Lateral-esquerdo de origem, Danilo foi mais usado como um atacante pela esquerda e contribuiu em várias oportunidades. Como essa função agora ficou com Diego Souza, o jogador foi deslocado para uma região mais central do campo e mostra dificuldade em receber a bola de costas para o jogo e fazer o giro par encontrar a melhor opção.

Velho conhecido
Em 2012, meia Felipe Menezes ganhou má fama quando defendeu o Sport por mostrar displicência. Provou que em dois anos não mudou muito. Aos 22 minutos perdeu a chance mais clara de gol e irritou o técnico Dorival Júnior com sucessivos erros de passe.

Equilíbrio
Os retornos de Ewerton Páscoa e Rodrigo Mancha, principalmente deste último, deram o equilíbrio defensivo que o Sport perdera durante o Brasileirão. O time voltou a jogar de forma competitiva como no primeiro semestre, mostrando que sem jogador certo para cada função não há técnico que dê jeito.

Ficha do jogo:

Palmeiras: Fernando Prass; João Pedro, Nathan, Tobio e Juninho (Mouche); Marcelo Oliveira; Victor Luis, Wesley (Mazinho), Felipe Menezes (Allione); Diogo e Henrique. Técnico: Dorival Júnior.

Sport: Magrão; Patric, Durval, Páscoa e Renê; Rodrigo Mancha, Rithelly, Danilo e Diego Souza; Mike (Felipe Azevedo) e Joelinton (Ananias). Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP). Árbitro:  Dewson Fernando Freitas da Silva (PA). Auxiliares:  Marcio Eustaquio Santiago e Guilherme Dias Camilo (ambos de Minas). Gols: Ananias, aos 32; e Patric, aos 45 do segundo tempo. Cartões amarelos: Joelinton e Marcelo Oliveira. Público: 35.909. Renda: R$ 4.920.000,00

Redação MeuSport
Com informações do Blog do Torcedor