Sport perde para a Chapecoense e chega a sua quinta derrota consecutiva fora de casa

por em 14/09/14 às 11:18




Apesar do início promissor, o Sport caiu de rendimento à medida que o jogo avançou e amargou sua quinta vitória consecutiva fora de casa. O Leão mostrou força ofensiva quase nula e caiu por 3×1 frente à Chapecoense na Arena Condá. A derrota deve custar a sétima posição após complemento da rodada, neste domingo (14).

O próprio técnico Eduardo Baptista havia ressaltado a necessidade de o time ser mais agressivo fora de casa. Ao menos no começo do jogo essa orientação foi atendida por seus atletas. Os volantes Wendel e Rithely se adiantaram. O time ficou com mais gente no campo ofensivo e dificultou a saída de bola da Chapecoense. Um exemplo dessa postura foi visto aos cinco minutos quando Bruno Silva errou na saída de bola e Felipe Azevedo tentou encobrir Danilo. O goleiro catarinense conseguiu voltar a tempo de fazer a defesa.

Com essa distribuição ofensiva do Sport, coube ao time da casa explorar os contra-ataques, principalmente pela meia-direita. No entanto, o Sport conseguiu se comportar bem e evitar que os atacantes adversários entrassem na área com a bola dominada. Os mandantes só conseguiram equilibrar a partida após os 20 minutos, quando Ricardo Conceição e Camilo conseguiam receber a bola atrás da linha dos volantes. Isso obrigou o Sport e recuar seu meio de campo.

Com esse recuo, Ibson, o principal articulador rubro-negro ficou praticamente fora de jogo. Coube ao atacante Felipe Azevedo recupar mais para ajudar a armação. Nesse jogo mais preso, a Chapecoense assustou aos 28. Leandro foi lançado e Durval não conseguiu acompanhar. Ferron apareceu para afastar no chutão. Apesar da visível limitação técnica, a Chapecoense conseguiu seu gol pela insistência. Aos 42, Camilo bateu falta na área e a defesa afastou nos pés de Douglas Grolli, que chutou de primeira, no ângulo esquerdo de Magrão. O encolhimento do time pernambucano na segunda metade da primeira etapa acabou com a criatividade do Sport.

A volta para o segundo tempo teve a alteração que deu certo contra o Santos. O apagado Érico Júnior deu lugar a Vítor. Patric, o herói da quarta-feira, iria jogar mais à frente. Mas o Sport nem teve tempo de ensaiar um repeteco do jogo anterior. Aos 17 segundos, Leandro saiu da área e caiu pela direita. Cruzou na medida para Tiago Luís mergulhar no segundo pau e ampliar a vantagem catarinense.

Reiniciado o jogo, o Sport mostrou o mesmo defeito criativo do primeiro tempo. O time tomava a bola mas a transição ofensiva falhava, pois era complicado acertar três passes em sequência. Para dar mais ofensividade, Baptista tirou Igora para acionar o atacante Mike. Coincidência ou não, a força ofensiva do Sport só fez cair. A Chapecoense passou a jogar apenas na boa e teve uma ótima aos 24. Rodrigo Biro tomou a bola de Ibson, avançou mas errou a pontaria na saída de Magrão.

Completamente travado ofensivamente, o Sport conseguiu descontar num lance duvidoso. Após receber cruzamento, Patric cabeceou para o meio da área. Rodrigo Biro saltou com o braço esticado e o árbitro viu um toque do jogador da Chapecoense. Felipe Azevedo foi para a cobrança e acertou o canto direito de Danilo. Nem o gol fez o time ganhar inspiração. Ao contrário, a Chapecoense é quem foi para cima e marcou o terceiro aos 42 minutos. Camilo bateu falta e Leandro, no segundo pau, tocou para o meio da pequena área. O zagueiro Douglas Grolli estava lá como autêntico centroavante para empurrar para o gol.

Ficha do jogo:

Chapecoense: Danilo; Fabiano, Douglas Grolli, Jaílton e Rodrigo Biro; Bruno Silva (Wanderson), Ricardo Conceição, Dedé e Camilo; Tiago Luís (Maílson) e Leandro. Técnico: Jorginho.

Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê (Zé Mário); Wendel, Rithely e Ibson; Igor (Mike), Érico Júnior (Vítor) e Felipe Azevedo. Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Arena Condá, Chapecó (SC). Árbitro: Rodrigo Batista Raposo. Auxiliares: Marrubson Melo Freitas e Jose Araujo Sabino. Gols: Douglas Grolli, aos 42 do primeiro tempo. Tiago Luís, aos 17 segundos; Felipe Azevedo, aos 37; e Douglas Grolli, aos 42 do segundo tempo. Cartões amarelos: Rodrigo Biro, Durval e Érico Júnior.

Redação MeuSport
Com informações do Blog do Torcedor

  1. walter silva disse:

    o problema do sport nao deslanchar nesse brasileirao.e tao simples mais ninguem.encherga o meio campo e o pulmao de uma equipe.precisa ter dois meias.e doi.ou um volante dependendo da armacao do time….e dois laterais bons.o patric e zero a esquerda..e o rene esforcado..o nelsinho bota 4 volantes..entao nao da pra o neto fazer gols..e obvio.a bola nao chega…tinhamos um lateral muito bom .mais como era cria da casa nao deram chance…o renato…agora ta no flusao do rio.justo por mpostrar seu futebol no abc…..esse e o problema do sport….burrice……….

  2. Eliasport disse:

    Eduardo Batista precisa rever os posicionamentos da defesa(Zafa, Volantes e Laterais) no momento dos gols adversário.
    Basicamente os Zagueiros deve marcar os atacantes, os Volantes marcar os Meias e os Laterais marcarem os pontas que vão tentar cruzar para os adversários que estão chegando para tentar o gol.
    Os 2 Zagueiros do Sport saem da zaga para fazer o papel de Lateral ou Volante, enquanto isso a Zaga fica desprotegida e os atacantes, Meias ou elementos surpresas estão fazendo gols e os Zagueiros perdidos, tentando o desarme fora da grande área ou marcando os jogadores errados, que muitas das vezes não chuta em gol, o que fazem é dar assistencia para os atacantes ou meias que estão melhor posicionados.

  3. Eliasport disse:

    O posicionamento da defesa (Zagueiros, volantes e laterais) do Sport precisa melhorar. O posicionamento certo facilita o desarme e evita os gols. Os jogadores de defesa do Sport se posiciona mal, defende mal e como consequencia, vem os gols. O Eduardo Batista precisa corrigir o posicionamento da defesa, meio campo e ataque do Sport, urgente.

  4. tony disse:

    Ter um alegria vendo o Sport jogar fora de casa é um verdadeiro milagre, será que desses jeito o Sport terá oportunidade de ir a Libertadores?