Sport joga mal, perde para o São Paulo e vira o turno em 8°

por em às 19:43




Por mais que o futebol permita que outros fatores, como a aplicação tática ou até mesmo sorte, ditem o resultado do jogo, chega uma hora que não tem jeito: a qualidade é quem decide. O Sport provou dessa máxima na tarde deste domingo, no Morumbi, pela Série A. Contra o São Paulo, o Leão viu o quanto está atrás do adversário no que diz respeito à qualidade técnica. O resultado de 2×0, que até poderia ser maior, foi reflexo puro disso. Rithely, contra, aos 7 minutos, e Alexandre Pato, aos 25, marcaram para os donos da casa. Os dois gols foram no primeiro tempo.

Esperada ou não, a derrota faz os rubro-negros caírem para a oitava posição com 28 pontos, a cinco do G4. Já o São Paulo vai para a vice-liderança com 36. Na próxima rodada, o Leão encara o Santos, na Arena Pernambuco, enquanto os tricolores enfrenta o Botafogo, fora de casa.

O JOGO – Só que a qualidade superior do São Paulo não foi o único motivo para a derrota do Sport. Os leoninos deixaram muitos espaços no gramado e marcaram muito atrás, sem agredir o adversário. O filme foi o mesmo de alguns jogos recentes dos rubro-negros. A diferença é que do outro lado havia uma uma equipe de qualidade muito acima. Assim, não foi surpresa ver os tricolores abrirem o placar ainda com 7 minutos. Ganso e Kardec tabelaram, envolveram a defesa pernambucana e chegaram às redes. Rithely desviou contra o gol de Magrão depois de finalização de Kardec.

O gol não fez o Sport acorda no jogo. A passividade da marcação continuou no lado dos visitantes. Além disso, o ataque rubro-negro foi confuso, com muitos chutões e pouca precisão, Neto Baiano que o diga. O atacante leonino não se escondeu do jogo, é verdade, mas abusou das finalizações erradas. Do outro lado, em um contraste forte, o São Paulo mantinha a bola no chão e marcava no campo de ataque. Eram duas equipes atuando de maneiras completamente opostas.

Dentro desse cenário, era óbvio que o segundo gol são-paulino iria surgir em algum momento. Aos 25 minutos, Pato aproveitou bom passe na grande área e fuzilou o gol de Magrão, que não conseguiu fazer para impedir o pior. O mesmo Pato ainda poderia ter feito mais um ou dois, mas errou na hora de chutar. Chegou a perder um gol sem goleiro.

Dentro das próprias limitações, a equipe de Eduardo Baptista tentou reagir. Até chegou ao gol de Rogério Ceni em alguns momentos, mas esbarrou nas próprias pernas, e nos erros. O São Paulo também teve chances de marcar, mas perdeu oportunidades com Kaká, Kardec, além do Pato. Como o Leão não trouxe grandes ameaças, restou aos tricolores administrarem a vantagem para sair com mais uma vitória.

FICHA DA PARTIDA – SÃO PAULO 2X0 SPORT

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Auro), Rafael Tolói, Édson Silva e Reinaldo; Souza, Denílson; Ganso e Kaká (Boschilia); Alexandre Pato (Oswaldo) e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.

Sport:  Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Ronaldo (Willian), Rithely e Ibson; Érico Júnior (Mike), Felipe Azevedo (Neto) e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.

Série A (19ª rodada). Local: Morumbi, São Paulo. Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC). Auxiliares: Nadine Schramm Camara Bastos (SC) e Angelo Rudimar Bechi (SC). Gols: Rithely (contra) aos 7 e Alexandre Pato (SP) aos 25 minutos do primeiro tempo; Amarelos: Ronaldo (S) e Rithely (S).  Público: 25.149. Renda: R$ 715.835

Redação meuSport
Com informações do Blog do Torcedor

  1. Tony disse:

    Ritchely hoje foi uma maravilha, fez o 1º gol contra e no 2º não acompanhou o Pato, sem contar nos passes errados seguidamente. Neto Baiano eu não nem falar, com esse técnico que troca as peças que não estão certo não se pode esperar na do Sport, perdeu para os lanternas e agora só vai pegar pedreira.É complica aos domingos você se estressar com esse time.

  2. ADEMIR HORA disse:

    MEU AMIGO, COM ESSES ATACANTES QUE TEMOS, SE NÃO SERMOS REBAIXANDO JÁ SERÁ UM TÍTULO.

  3. Eliasport disse:

    Uma coisa é certa: Esse Bahiano cabeça de prego já deu o que tinha de dá. O Sport precisa contratar um Matador e mandar esse perna de pau ir embora. O cara não faz nada certo. Não sabe conduzir a bola, diblar, chutar, dar um passe e muito menos fazer gols. Se não sabe nada disso, manda para a casa da puta que o pariu.