Sport vence o Náutico na Arena e agora depende apenas de si para passar de fase

por em às 12:01




Ressucitado pelo tropeço alvirrubro diante do Botafogo-PB, o Sport entrou em campo para uma decisão contra o Náutico. Mais do que a revanche pela derrota da segunda rodada, a vitória era o único resultado capaz de mantê-lo vivo na Copa do Nordeste.

Em sua primeira partida como técnico interino, o preparador físico Eduardo Batista apostou numa mudança ousada na proposta leonina. Entrando pela primeira vez como titulares, Ananias e Érico Júnior marcaram seus gols e Neto Baiano decretou a vitória por 3 a 0 na Arena Pernambuco. Além de devolver o revés, o Leão ainda herdou a segunda colocação do rival, que tem um jogo a menos e tentará se recuperar amanhã, contra o Botafogo.

Com formação e proposta bem diferentes do encontro da semana passada, o Sport começou melhor. Com três zagueiros, o meio de campo conseguia adiantar a primeira linha de marcação, pressionando a saída de bola alvirrubra. Em um desses lances, Neto Baiano aproveitou o cochilo da zaga alvirrubra, impediu que a bola saísse pela linha de fundo e tocou para Aílton. O meia teve tempo para ver o posicionamento na área e cruzou no segundo pau, na cabeça de Ananias, que abriu o placar para o Leão. Gol que deixou o Sport em vantagem pela primeira vez nesta Copa do Nordeste.

Com a vitória parcial, os rubro-negros passaram a arriscar menos ofensivamente, reforçando a preocupação com o setor de marcação. Com pouca mobilidade, porém, o Náutico não conseguia traduzir o maior volume em novas chances reais de alteração no placar. Além disso, com sérias deficiências técnicas, os chuveirinhos nas grandes áreas passaram a ser uma constante até o fim da etapa inicial.

Disposto a mudar o cenário, Lisca mexeu na estrutura de sua equipe no intervalo. A escolha do comandante alvirrubro foi a saída do volante Rodrigo Possebon para a estreia do atacante Paulo Júnior. Mas o Sport inibiu uma eventual reação do Timbu logo em sua primeira investida. Numa bola recuperada no meio de campo, Neto Baiano teve espaço para arriscar de fora da área e Gideão deu uma preciosa contribuição para a vitória rubro-negra. Quando tentou encaixar, a bola explodiu em seu peito e sobrou para Érico Júnior, sozinho, ampliar para 2 a 0.

O novo golpe foi duramente sentido pelos alvirrubros, que não tiveram forças para ameaçar a defesa rubro-negra. A raça, principal virtude do time neste início de competição, deu lugar a um evidente abatimento. Assim, o Sport não teve problemas para administrar o resultado. Aos 43 minutos, Renato foi derrubado na grande área e Neto Baiano cobrou com força, decretando a vitória leonina.

Náutico
Gideão; João Ananias, William Alves, Flávio e Gerley; Rodrigo Possebon (Paulo Júnior / Intervalo), Elicarlos, Yuri e Zé Mário (Marcus Vinícius / 21’ do 2ºT); Pedro Carmona e Hugo (Marcelinho ).
Técnico: Lisca.

Sport
Magrão; Patric, Oswaldo (Ferron / 3’ do 1ºT), Durval e Renê (Renato / 27’ do 2ºT); Ewerton Páscoa, Rithely, Ailton e Ananias (Felipe Azevedo / 16’ do 2ºT); Érico Júnior e Neto Baiano.
Técnico interino: Eduardo Batista.

Ficha do Jogo
Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata.
Árbitro: Emerson Luiz Sobral (PE).
Assistentes: Marcelino Castro de Nazaré (PE) e Roberto José de Oliveira (PE).
Gols: Ananias (14’ do 1ºT), Érico Júnior (2’ do 2ºT) e Neto Baiano (42’ do 2ºT).
Cartões amarelos: Rodrigo Possebon (Náutico), Ewerton Páscoa, Neto Baiano e Érico Júnior (Sport).

  1. André disse:

    Falta organizar o meio, pra encaixar a equipe.
    PST

  2. ADEMIR HORA disse:

    NÃO VAMOS NOS ILUDIR COM ESSA VITÓRIA, GANHAMOS DE UM TIME EM FORMAÇÃO ALÉM DE LIMITADO. AS VEZES AS VITÓRIA ENGANAM E ENCOBRE OS DEFEITOS.
    CONTINUAMOS SEM LATERAIS, SEM VOLANTES, SEM MEIAS E PRECISANDO DE ATACANTES.