Em dia de Wesley, Sport perde para Palmeiras e não se aproxima do G4

por em 21/09/13 às 19:25




O jogo Palmeiras x Sport, neste sábado, no Pacaembu, teve um dono: Wesley. O meio-campista do Verdão marcou um gol no início de cada tempo e decidiu a partida em favor do líder da Série B. Rithely descontou no final da segunda etapa, mas não deu para empatar: 2 x 1. Com o resultado, o Leão permanece com 37 pontos – fora do G4 do torneio. Já a equipe de Gilson Kleina alcança os 55 pontos e segue nadando de braçada na segundona. Mantém a ponta disparada da competição e encaminha, rodada após rodada, seu retorno à divisão de elite.

Apesar da derrota, a rodada ajudou o  Sport. À exceção óbvia do Palmeiras, todos os outros times do G4 perderam: Joinville, Chapecoense e Paraná. Desta maneira, o time continua a quatro pontos do grupo de elite. Mas acabou sendo ultrapassado pelo Icasa, agora com 38, e viu o Avaí chegar – também com 37.

A PARTIDA- Antes que o Sport pudesse sequer pegar na bola, o Palmeiras deu a saída, trocou bons passes na intermediária ofensiva e chegou ao primeiro gol. Wesley recebeu com liberdade, avançou sozinho, teve espaço e tempo para pensar, se ajeitar e chutar para o gol. Teve, também, competência para acertar um belíssimo arremate. Magrão até foi na bola – mas a pelota fez uma curva que acabou saindo das mãos do arqueiro. Um a zero para o Verdão em menos de um minuto.

O gol, pelo menos na postura, fez bem ao Sport. Claro que não foi bom – nunca é. Mas serviu para despertar o Leão. É justo dizer que o Rubro-Negro chegou com mais perigo que o Palmeiras a partir de então (na etapa inicial). A primeira boa chegada foi aos cinco. Lucas Lima experimentou de longe, com força. Fernando Prass defendeu bem e espalmou para escanteio. Foi o primeiro de vários esquinados para o time: nenhum deles aproveitado.

Se Marcos Aurélio estava sumido, coube a Felipe Azevedo a função de criar jogadas ofensivas. As melhores oportunidades do Sport foram do seus pés – isso é um elogio. Mas todas elas foram desperdiçadas – e isso é uma crítica. Aos 16, o atacante entrou na área pelo lado esquerdo, limpou e bateu no canto. Fernando Prass tocou de leve nela, o suficiente para fazê-la chegar à trave. O lateral-direito George Lucas acompanhou o lance, mas não conseguiu pegar o rebote.

Aos 25, nova oportunidade. Mais uma boa chance para o Sport. Felipe Azevedo aproveitou bate-rebate, pegou a bolae e chutou de dentro da área pelo lado esquerdo. Fernando Prass salvou de novo. Aos 38, a última dele: O cruzamento veio da esquerda, Azevedo tentou completar para o gol, mas Prass pegou bem mais uma. O Verdão, por outro lado, chegou em duas tentativas: na primeira, aos 21, Valdívia recebeu sozinho e tentou tocar na saída de Magrão. Para fora. Aos 36, após boa trama ofensiva, o cruzamento rasteiro para Alan Kardec. O atacante, se chegasse, provavelmente faria o gol – mas não chegou. Vinicius Simon cortou na hora.

Na segunda etapa, Alan Kardec – que se chocou com um jogador do Leão por cima- não pôde voltar ao jogo. Gilson Kleina foi obrigado a substituí-lo. Colocou o meio-campista Charles em seu lugar, abandonando o esquema com três atacantes. A casualidade acabou favorecendo o Palmeiras: a mudança melhorou o time e ajustou os buracos defensivos que houve na etapa incial de partida. O crescimento dos donos da casa nos 45 minutos finais se deveu muito a isso.

Disposto a ampliar, o Palmeiras mandou no começo do segundo tempo. Pressionou o Sport, acumulou escanteios, posse de bola e chegadas perigosas. Aos 5, Pereira errou a saída de bola. Vinícius se aproveitou e tocou para Valdívia, que tentou tocar na saída de Magrão e errou de novo. A insistência, contudo, deu resultado. O meio-campista Wesley carregou a bola na intermediária, contou com uma movimentação inteligente de seus companheiros e, de novo com liberdade, bateu bem: no canto de Magrão. Dois a zero.

A desvantagem fez com que Geninho colocasse o time para a frente. A primeira alteração foi a entrada de Chumacero no lugar de George Lucas. Um minuto depois da entrada, o boliviano assustou com um chute forte, mas com pouca direção. Depois, o treinador colocou Aílton no lugar de Anderson Pedra.

O Sport não melhorou de imediato. Até porque, aos 20, Tobi levou o segundo amarelo e foi expulso. Oswaldo foi acionado na vaga de Lucas Lima para recompor o sistema defensivo. Com um a mais, o jogo parecia decidido para o Palmeiras. O próprio Leão não parecia acreditar na reação. Aos 35, porém, Marcos Aurélio jogou na área, Rithely subiu bem e cabeceou para o gol. Esperança renovada.

Nos pouco mais de 10 minutos restantes, o Leão tentou mais na base da vontade do que da qualidade. Não deu. Fim de jogo, vitória palestrina.

Ficha do Jogo

Palmeiras: Fernando Prass; Luis Felipe, Henrique, Vilson e Juninho; Márcio Araújo, Wesley (Eguren) e Valdivia; Ananias, Vinicius e Alan Kardec (Charles). Técnico: Gilson kleina.

Sport: Magrão; Toby, Pereira e Vinícius Simon; George Lucas (Chumacero); Anderson Pedra (Aílton), Rithely, Lucas Lima (Oswaldo) e Marcelo Cordeiro; Felipe Azevedo e Marcos Aurélio. Técnico: Geninho.

Série B. Local: Pacaembu, São Paulo. Horário: 16h20. Árbitro: Celio Amorim  Auxiliares: Helton Nunes e Rafael da Silva Alves. Cartões amarelos: Rithely, Pereira, Felipe Azevedo(Sport), Wesley (Palmeiras); Cartão vermelho: Tobi (Sport); Gol: Wesley (a  1 do 1ºT e aos 9 do 2ºT); Rithely (aos 35 do 2ºT).

Redação MeuSport
Com informações do Blog do Torcedor

  1. Antonio Cruz disse:

    Eu gostaria muito que esses gênios da diretoria, e da comissão técnica do Sport, explicasse porque esse GOSTOSÃO delas (TOBI) não sai do Time?. Será que eles não veem que, quando Tobi entra a defesa leva gol. A melhor coisa que o Sport faria era dispensar Tobi, assim como fez com Renan. Outra coisa, é inexplicável tirar o garoto OSVALDO, para dar lugar a Tobi. esse Tobi, é a maior desgraças do Sport, e acima de tudo, o cara ainda é um irresponsável de marca maior. Como pode dar um carrinho no meio de campo, provocando um cartão amarelo? Eu confesso que vibrei como se fosse um gol, esse cartão VERMELHO de TOBI. Diretoria, o Sport precisa par ontem, um atacante de qualidade, que faça gol. um volante que jogue bola e não embrome como Anderson Pedra, troquem essa Pedra Bruta e Burra, pela pedra preciosa que vocês tem na divisão de base chamado RONALDO, é um primeiro volante que dá de 10 a zero em Anderson Pedra. Agora caso vocês não queiram prestigiar o Garoto, então contratem um volante de qualidade, porque não dá para ir a campo ou ver na televisão, o Sport jogar com esse projeto de jogador chamado Anderson Pedra. No meio time, Chumacero já tinha tomado o lugar dele.

  2. Antonio Cruz disse:

    Após o jogo, ouvi uma entrevista de Marcos Amaral, e o mesmo dizia que não entendia um arbitro de Santa Catarina apitar o jogo do Sport, onde tem 4 clubes de Santa Catarina disputando a vaga com o Sport. Tudo bem! mas o que não deu para entender mesmo, foi o treinador tirar OSVALDO e colocar esse jogador de pelada chamado TOBI. Isso sim, é incompreensivo. O que não deu para entender, foi Marcos Aurélio ter continuado em campo. O que não deu para entender e não dá para entender, é CHUMACERO, ser banco de Anderson Pedra, de Rithely.

  3. ADEMIR HORA disse:

    SÃO FATOS QUE ACONTECE NO SPORT QUE A TORCIDA NÃO CONSEGUE ENTENDER. ENTRA TREINADOR, SAI TREINADOR E OS ERROS SÃO OS MESMOS. JOGADORES QUE ESTÁ NO CLUBE SEM A MENOR CONDIÇÕES TÉCNIAS, E SEMPRE TÍTULAR. EXEMPLO GRANDE É TOBI, LIMITADISSIMO, MAS SEMPRE COMO TITULAR. ONDE A TORCIDA, IMPRENSA ESTÁ VENDO QUE OSWALDO JÁ MERECE SER TITULAR. OUTRO GRANDE ERRO É NA CABEÇA DE AREA, PRECISAMOS URGENTE DE UM 1 VOLANTE. E OUTRA SITUAÇÃO QUE A DIRETORIA NÃO CONSEGUE É UM CAMISA 9. UM CARA QUE SAIBA FAZER GOL.

  4. amigos rubronegros não fiquem iludidos esse time do sport é muito limitado, a muito tempo que nao temos um centroavante matador uma zaga boa e volantes que dezarmem e armem boas jogadas a sorte é que a turma do g 4 perdeu se nao a situacao ficaria bem pior.

  5. Eliasport disse:

    Gente, o Problema do Sport é a diretoria. Sair e entrar técnico e os erros permanecerem, acontece por que as pessoas que os cometem permanece no time e os técnicos não correge erros de fundamentos dos jogadores. O Pereira, Tobi e Gabriel avançam demais e não tem pernas para voltarem, Magrão que se vire sozinho, sem contar os frangos que leva por falta de treinamento de bola de longa distancia.

  6. Nelsinho10 disse:

    Geninho, pelo amor de Deus, e pelo respeito que você tem a torcida do Sport, não coloques mais esse jogador de pelada, irresponsável, chamado TOBI.

  7. Nelsinho10 disse:

    Por favor diretoria não contratem CIRO, ele quando saiu do SPORT foi banco em todos os clubes por onde passou.