REMO – Leão se preocupa até com o rio Capibaribe

por em às 9:31




Imaginem futebol disputado em campo esburacado, basquete em quadra com goteiras, tênis de mesa com a mesa torta e judô com tatame rasgado. Agora imaginem remar em um rio poluído, com garrafas e plantas aquáticas segurando os remos, sem contar o risco de virar o barco e pegar doenças. Como o local onde se pratica o remo é um rio, é impossível desassociar o cuidado com os equipamentos esportivos com os cuidados com o meio ambiente. Assim, o departamento de remo do Sport Club do Recife não se omite diante da responsabilidade de agir em prol da saúde ambiental de seu local de treinos e participa de forma ativa do Comitê de Bacia Hidrográfica (COBH) do Rio Capibaribe.

O COBH é um espaço de articulação e discussão de entidades públicas, privadas e não-governamentais sobre assuntos ligados à conservação e melhoria da qualidade dos corpos d’água. No caso do COBH do Capibaribe, além da sede ser no departamento de remo do Sport, há várias pessoas ligadas ao remo leonino que compõe a estrutura humana do comitê. Uma dessas pessoas é Getúlio Ramos, quem primeiro entendeu que o Sport deveria participar do COBH. “Conversando com o Marcos Souza, técnico, concluímos que teríamos sim que participar de alguma forma, pois é do interesse do remo ter o rio sempre limpo. Não poderíamos ficar a parte do processo.” conta Getúlio.

Além da questão ambiental, o COBH – Capibaribe e o Remo do Sport se preocuparam com a questão social. Com essas duas preocupações em mente, foi planejado um projeto de replantio de mudas de manguezal junto com a instituição Centro Escola Mangue. Nesse projeto, 28 jovens das comunidades de Brasília Teimosa e Pina tiveram aulas sobre a biologia dos mangues e sobre técnicas de remo. Os jovens foram responsáveis pelo plantio de 1000 mudas de mangue, colaborando para a melhoria desse ecossistema.

Desses 28 jovens 5 continuaram fazendo aulas de remo, virando atletas do Sport.  E 3 foram chamados para serem monitores na 2ª edição do projeto. Esse é um exemplo como todos podemos sair ganhando com a triangulação entre Esportes – Meio Ambiente – Projeto Sociais. E vale ressaltar que o Leão é o único clube do Brasil a participar de um COBH, ou seja, nem só de regatas vive o remo do Sport.

João de Oliveira
Redação meuSport.com