Sport terá medicina de ponta em 2006

por em às 2:00





O Sport será ambicioso para a temporada de 2006, mas não apenas em termos de conquista do título pernambucano ou a volta para a Série A do Campeonato Brasileiro. O planejamento começa fora de campo. O jogador será um atleta de acordo com os critérios olímpicos. Assim, a medicina esportiva terá o seu papel de destaque. Essa idéia foi sempre defendida pelo diretor de futebol Homero Lacerda.

Defensor da medicina ortomolecular (ramo da ciência cujo o objetivo é restabelecer o equilíbrio químico do organismo), Homero Lacerda adiantou que será realizada um palestra com um dos maiores especialistas sobre o assunto, o médico Wílson Rondó, que tem uma clínica em São Paulo.

“Estou acertando tudo. Mas a palestra só será realizada quando estivermos com o técnico contratado e o elenco definido. Em 2000, fizemos isso de forma tímida e o Sport foi pentacampeão, quinto colocado na Copa João Havelange e vice-campeão da Copa dos Campeões. Agora, vamos introduzir a medicina ortomolecular de forma mais intensa”, esclarece Homero.

Ao mesmo tempo, o elenco terá todo um apoio na parte nutricional, física, fisiológica e psicológica. “Tudo isso será importante. No Brasil o que vemos são atletas sofrendo constantes lesões. Isso é resultado da falta de um acompanhamento científico. O jogador no Sport terá uma preparação como se fosse disputar uma olimpíada.”

Ainda segundo o dirigente, a Comissão Técnica terá a situação individual de todo atleta. “Posso garantir que, no Sport, o jogador vai correr os 90 minutos. Vamos dar todas as condições para isso ao nosso futuro treinador e aos preparadores físicos.”